Biografia/Estatutos

Associação Ecos Culturais do Louro.
Somos uma associação cultural, de direito privado e sem fins lucrativos, publicada no sítio da Ordem dos Notários com o nº 43/10, com sede na Rua Artesão José Macedo, nº 68 R/C, código postal 4760-531, freguesia de Louro, concelho de V. N. de Famalicão e com duração por tempo indeterminado.
Temos como principal objectivo seguir devotadamente o artigo segundo dos nossos estatutos:

ARTIGO SEGUNDO
1 – A associação tem como objecto a promoção sociocultural, através do fomento da prática artística e pedagógica.
2 – No âmbito e para a prossecução do seu objecto, a associação poderá desenvolver todas as actividades que julgue necessárias ou convenientes, nomeadamente:

a) Produção de eventos e objectos artísticos, e de voluntariado social quer em projecto autónomo quer em parceria com outras entidades;

b) Formação em áreas artísticas;

c) Investigação, produção e edição de trabalhos, nas respectivas áreas, com recurso às novas tecnologias;

d) Divulgação de actividades de interesse sociocultural;

e) Participação em associações, cooperativas, sociedades ou outras pessoas colectivas, desde que tal participação se mostre necessária ou conveniente para a prossecução dos fins da associação;

f) Subscrição de protocolos e acordos com quaisquer entidades que se disponham a colaborar e prosseguir os fins da associação.

Tudo começou a 26-06-2010 com os Ecos Musicais do Louro, que foram estribados por um grupo de amigos que queriam e querem assentar toda a vertente cultural do Louro e sua envolvência num patamar elevado, o que a própria área cultural no geral merece, e, no que diz respeito à cultura, o Louro tem uma palavra a dizer.
No Louro há artistas em várias áreas do conceito cultural: escritores, actores, pintores, músicos, poetas, bandas/grupos de música de vários géneros musicais. Também no que diz respeito a fotografia, temos muitos e bons artistas.
Em suma, temos tudo o que se considera necessário para fazer do Louro um grande estandarte da cultura Famalicense e nacional e até pensar na vertente internacional…
Há imagem do que foram os Ecos Musicais do Louro e outras actividades que já foram feitas pela nossa associação, não as assumindo oficialmente porque estavam ainda na forja, mas dando já a entender que, mais dia menos dia, o Ecos Culturais do Louro iriam ser um realidade.
O início de 2014 torna real/oficial o sonho que já há muito idealizávamos. Estamos, assim, de alma e coração a trabalhar e a apoiar toda a vertente cultural do Louro e sua envolvência e queremos deixar devidamente registada a patente cultural da freguesia. Para isso, contamos com o apoio da mesma nas mais variadas vertentes, a fim de podermos organizar eventos e outras actividades culturais para melhor promover a cultura no Louro e sua envolvência, possibilitando a toda a população desta freguesia e seus arredores, a partilha de bons e grandes momentos, não lhe cabendo o papel de artistas, mas sendo um ponto muito forte no apoio aos mesmos. O público precisa dos artistas e os artistas não fazem nada sem o público.
Mediante o cenário exposto e tendo sempre em mente que a nossa principal função é apoiar incondicionalmente todos quantos fazem da arte uma forma de viver, estamos preparados e, acima de tudo, moralizados para fazer da cultura no Louro mais um motivo de orgulho, como outros que a freguesia alberga nos mais variados sectores. A cultura não é nem mais nem menos que as outras actividades, é apenas diferente.

“A cultura pode não matar a fome,
Mas, sacia incondicionalmente a alma.
E uma alma devidamente saciada…
Pode matar a fome
A muita e boa gente.”
                                            (AguiarS)